Receba as postagens em seu e-mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Mostrando postagens com marcador Mastopexia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mastopexia. Mostrar todas as postagens

Eu fiz um Lifting de Mama ! AMEI!




 A Mamoplastia Redutora ou Lifting de Mama são para as mulheres, que sentem que seus seios são muito grandes e pretendem que sejam reduzidos em tamanho.  Com o passar dos anos, fatores tal como gravidez, amamentação, e a força de gravidade criam um custo para a forma dos seios da mulher. Enquanto a pele perde sua elasticidade, os seios freqüentemente perdem sua forma e firmeza e começam a cair. O lifting do seio ou mastopexia é um procedimento cirúrgico para levantar os seios e recuperar sua forma. Nenhuma cirurgia pode permanentemente controlar os efeitos da gravidade, mas por muito tempo pode manter os resultados satisfatórios.


 A pedidos, coloquei aqui algumas fotos minhas do pós-cirúrgico, para vcs terem uma noção do quanto minha auto estima ressurgiu após essa cirurgia, algumas roupas que eu praticamente jamais usaria antes da cirurgia, como um simples vestido tomara que caia, ou uma blusinha de ombro de fora, tão simples para algumas mulheres, e impossível para outras mostram que pequenos detalhes, nos fazem mais felizes .

A consulta inicial com o cirurgião plástico é muito importante. O cirurgião ouvirá sua história médica completa, então avaliará seu caso tanto do ponto de vista da cirurgia proposta, como do ponto de vista clínico. Solicitam então avaliações de especialistas como cardiologista, anestesista e outros clínicos se necessário, e complementa tudo com exames laboratoriais. Assim estará pronto para proporcionar todas as informações que você precisa sobre resultados esperados e riscos envolvidos com o procedimento.


Cirurgia de MAMA consciente: O que aumento de seios não fará por você?


Essa postagem pode parecer uma crítica em relação à cirurgia de  aumento de mamas , mas estou aqui para esclarecer e informar com responsabilidade.
 Essa cirurgia é um procedimento altamente individualizado e você deve fazê-lo apenas para si mesma, e não para satisfazer os desejos de outra pessoa, ou querer chegar a algum tipo de imagem idealizada. E os seus seios  não necessariamente ficarão como os da a sua amiga , porém, após a consulta com um especialista, vocês chegarão há um consenso para a melhora da sua auto estima.

Enfim, faça a cirurgia apenas após  orientação profissional, como sempre alerto: plástica não é moda.

Leia abaixo algumas informações interessantes para tomada de decisão da plástica:

O que aumento de seios não fará por você:
  • Mamoplastia (ou mastoplastia) de aumento não irá corrigir seios severamente caídos. Se você quer que seus seios fiquem mais cheios e elevados devido ao amolecimento, talvez você necessite de uma mastopexia, ou elevação dos seios, em conjunto com aumento de seios.

  • Elevação de seios (ou breast lift, em inglês), pode ser feita ao mesmo tempo em que a sua cirurgia de aumento de seios, ou pode necessitar uma operação separada.
  • Seu cirurgião plástico irá ajudá-la a tomar esta decisão.

Cirurgia de aumento de seios pode ser uma boa opção no seu caso se você:
  • Seja fisicamente saudável
  • Seus seios já estejam totalmente desenvolvidos (já passou da fase de crescimento)
  • Incomode a você ter seios muito pequenos
  • Você não esteja satisfeita com o fato de seus seios estarem perdendo a forma e volume depois da gravidez, perda de peso ou por causa da idade
  • Seus seios variarem em tamanho ou formato
  • Um ou ambos seus seios não haverem se desenvolvido normalmente
[American Society of Plastic Surgeons]

Entre em contato conosco, agenda uma avaliação médica segura.
Nosso site: http://www.perfecttaplastica.com.br/
(11) 3051-5154 / 3887-9530



Gigantomastia ou seja retirada de seios muito grandes.

Gigantomastia é o termo utilizado para definir as hipertrofias mamárias gigantes, que ultrapassam os volumes convencionais. Impossibilita a utilização de técnicas usuais com o aproveitamento do pedículo vascular que nutre o complexo aréolo-papilar, devido ao risco de dobra do pedículo com a possibilidade de sofrimento ou necrose do complexo.


Sabemos que por causa do aumento excessivo dos seios , pode comprometer a saúde e gerar problemas na coluna, além de dores insuportáveis.
A gigantomastia pode ser caracterizada por volume exagerado de mama; distância longa entre o terço medial de clavícula e a borda do complexo areolar e a desproporção da glândula e o restante do corpo, mesmo nos casos de obesidade mórbida.

A correção deste tipo de distúrbio é uma cirurgia plástica para redução do volume.
O procedimento é indicado pela segurança, a facilidade de execução, o resultado imediato e a diminuição de complicações, eliminando a causa do sofrimento, permitindo que a mulher trate os problemas dorsais através de fisioterapia, RPG e terapias alternativas.
Indicação


Redução mamária - correção de seios grandes, hipertróficos ou assimetria das mamas.

Lifting mamário (correção da ptose mamária) - nos casos em que o tecido mamário e a pele perderam sua elasticidade devido a gravidez, amamentação ou perda de peso - a cirurgia vai remodelar a forma dos seios, tornando-os novamente mais atraentes.

Operação

Depois de um planejamento pré-operatório preciso, o excesso de tecido glandular ou gorduroso, bem como uma quantia apropriada de pele será removido. Em geral os mamilos e as aréolas mamárias permanecem conectadas ao tecido mamário. A forma dos seios é então conseguida através da remodelagem dos mesmos. A extensão das cicatrizes depende da quantidade de tecido a ser removido.

Nos casos de correção da ptose mamária, resseca-se o excesso de pele e modela-se o seio de acordo com a quantidade de tecido mamário presente. Em geral o tamanho da aréola também é reduzido.







Pós operatório e uso de cintas e sutiãs cirúrgicos.

Passar por uma cirurgia plástica não significa sair do centro cirúrgico perfeita .
Existe todo um caminho, absolutamente normal e muitas vezes doloroso, a percorrer: inchaço, dores, hematomas, sem falar em alimentação controlada, cintas compressoras, faixas, gesso e curativos.


Após a plástica o pós operatório deve ser seguido à risca conforme orientação do seu cirurgião, inclusive com o uso contínuo das malhas e cintas compressivas. Elas ajudam na recuperação dos tecidos, contribuem para uma boa cicatrização e protegem a pele da região operada. Além disso, essas peças promovem uma significativa melhora nos sistemas circulatórios sangüíneo e linfático, o que é muito importante para o restabelecimento dos tecidos traumatizados.

Por isso, se você está pensando em fazer uma cirurgia plástica, saiba antes como deve proceder para amenizar os sintomas do pós cirúrgico. Lembre-se que, seguindo as recomendações médicas direitinho, sua recuperação será mais simples e rápida do que você imagina.

Pós operatório de PRÓTESE DE MAMA



SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?

Sim. Curativos elásticos e modelantes, especialmente adaptados a cada tipo de mama. São trocados diariamente pela própria paciente, sem qualquer dificuldade, a partir do 3o. dia pós-operatório.

 

QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?
Geralmente são utilizados pontos que são retirados até o 8o. dia pós-operatório.

 
QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?
Dependendo do caso, até no dia seguinte à cirurgia. Tudo irá depender da evolução da sua cirurgia, assim como o tipo de curativos, observando-se apenas os cuidados especiais que serão ensinados pelo seu médico.

Usar sutiã especial pós-cirúrgico no primeiro mês.
Após esse período, usar sutiã normal com bojo para sustentação durante 60 dias.
Alimentação normal a partir do segundo dia (salvo casos específicos que receberão a devida orientação), principalmente à base de proteínas (carnes, leite, ovo) e vitaminas (frutas).
Os hematomas somem depois de três semanas. Para diminuir a dor e o incômodo, pode-se tomar antiinflamatório e analgésico.
Nos primeiros 30 dias, os movimentos devem ser limitados.
Dirigir, somente depois de 21 dias.
 Exercícios físicos, ginástica ou academia, após 60 a 90 dias.

 
Pós operatório de LIFTING DE MAMA ( MASTOPEXIA)




· Usar sutiã pós-cirúrgico durante 60 dias para ajudar na modelagem do novo seio e reduzir a tensão nas cicatrizes.
· Para evitar tensão sobre as suturas e assim promover melhor cicatrização, evitar elevar os braços nos primeiros 30 dias.
· A forma e o tamanho das mamas vão se alterando durante os primeiros 3 meses de pós-operatório pela acomodação dos tecidos e absorção do edema.


SILICONE NOS SEIOS: CUIDADO COM O EXAGERO!

Ao lado da lipoaspiração, a inclusão de prótese de silicone para aumentar as mamas se posiciona no topo do ranking brasileiro das operações plásticas. Os números praticamente empatam, mesmo porque é bastante comum os dois procedimentos serem executados de forma associada, durante a mesma sessão cirúrgica.

Neste período que antecede o verão, as clínicas especializadas voltam a registrar crescimento na quantidade de cirurgias para “turbinar” os seios. É natural que as mulheres queiram passar a temporada de calor com menos roupa e uma silhueta que as deixem satisfeitas. E ter peitos firmes e volumosos é anseio de quase todas, pois são eles o símbolo máximo da feminilidade.

Apesar de ser o tipo de operação estética com maior índice de satisfação, é comum ouvir das pacientes que erraram na escolha do tamanho. Há quem se arrependa do contrário também, mas são muitas as que retornam para aumentar mais ainda. “A maioria acha que colocou muito pequeno. Normalmente, elas têm medo de ficar muito grande e escolhem uma prótese bem menor. Na verdade, o importante é se a mama vai ficar bonita ou não”, relata o cirurgião plástico Zulmar Accioli, professor na graduação e pós-graduação do curso de medicina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).



Questão de bom gosto

Decidir sobre o volume do seio é algo que a modernidade trouxe para o cotidiano das pessoas, tornando-se assunto trivial, tanto quanto determinar o comprimento da saia. Porém, da mesma forma como ocorre na composição do figurino, modificar a aparência do corpo requer discernimento. Diante da liberdade de escolha, há que se levar em conta fatores como idade, peso, altura, dimensão do tórax e até mesmo profissão e vida em sociedade.

Seios pequenos (hipomastia) ou mesmo a ausência deles (amastia) são causas de um dos principais complexos que podem atingir uma mulher, em especial a brasileira, notadamente, nos dias de hoje, com desejo de ostentar um busto maior. Isto não significa que as cápsulas de silicone estão aí para resolver o problema sem critérios, chegando aos absurdos do extremo oposto, inclusive, com sérios riscos à saúde.

Há cerca de dois meses, a capixaba Sheyla Almeida Hershey, 30 anos, foi obrigada a retirar as próteses dos seios e parte do tecido mamário direito (mastectomia), num hospital do Texas, onde vive com o marido e dois filhos. Sua obsessão por obter o título de mulher com os maiores implantes do mundo chegou à bizarra marca de 5,5 litros em cada lado. A proeza alcançada em uma sucessão de nove cirurgias plásticas lhe rendeu fama, mas também uma infecção bacteriana severa e, por conseqüência, quase a vida.



Efeito reverso

O volume excessivo, além de antiestético pode causar desconforto. “O limite do bom senso é o aspecto natural que o implante produz. Para isso, há um cálculo simples, que é a base da mama. Uma prótese maior que esta área fica artificial”, explica o médico, lembrando também que o resultado, às vezes, pode satisfazer um aspecto em detrimento do outro: “quando é grande demais dá a sensação de maior peso, principalmente se a paciente já estiver a um passo de parecer gorda”.

O implante mamário harmoniza o contorno feminino também em casos de diferença significativa de tamanho entre um seio e outro, na reconstrução da mama pós-câncer ou acidente e ainda para enrijecer e diminuir o volume do seio depois da gravidez e amamentação. Em qualquer um deles pode haver contratura ou infecção, independente do número de cirurgias. Ainda assim, é uma porcentagem mínima de pacientes que as desenvolvem. Quando isso ocorre, “tira-se a prótese, deixa-se alguns meses sem e, depois do tratamento com antibióticos, pode-se colocar outra nova”, diz Accioli.

Em situações como a de Sheyla, é muito provável que a frequência de cirurgias pode ter facilitado o aparecimento da bactéria. Além disso, quanto maior a prótese, mais a pele da região peitoral fica esticada. Enquanto as mamas estiverem preenchidas pela prótese, a aparência é normal. Mas, em uma eventual retirada ou diminuição de tamanho, os seios ficam flácidos e caem. “A distensão é permanente. Para a correção, é necessário retirar a sobra de pele com um lifting mamário”, completa.





Créditos autorizados dessa postagem para : Marcos Reichardt Cardoso (SC 00461 JP)

(48) 9972-0991 
marcosreichardtcardoso@yahoo.com.br

Lifting mamário (correção da ptose mamária)

O lifting mamário é uma das cirurgias mais comuns dentre as cirurgias estéticas, pois ajuda a restaurar o equilíbrio psico-emocional das pacientes que sofreram alteração na forma dos seios devido à perda de peso, gestação ou amamentação.

Indicação:  nos casos em que o tecido mamário e a pele perderam sua elasticidade devido a gravidez, amamentação ou perda de peso - a cirurgia vai remodelar a forma dos seios, tornando-os novamente mais atraentes.
Depois de um planejamento pré-operatório preciso, o excesso de tecido glandular ou gorduroso, bem como uma quantia apropriada de pele será removido. Em geral os mamilos e as aréolas mamárias permanecem conectadas ao tecido mamário. A forma dos seios é então conseguida através da remodelagem dos mesmos. A extensão das cicatrizes depende da quantidade de tecido a ser removido.

Nos casos de correção da ptose mamária, resseca-se o excesso de pele e modela-se o seio de acordo com a quantidade de tecido mamário presente. Em geral o tamanho da aréola também é reduzido. Há possibilidade de associar-se a ressecção de pele a uma inclusão de prótese para melhorar a forma ou dar mais consistencia .



Parceria

Parceria
Empresa brasileira comprometida com a saúde, beleza e bem estar

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©